Procedimentos

Escleroterapia de Vasos

A escleroterapia (aplicação) é o tratamento realizado para tratamento de vasos pequenos e superficiais, chamados telangiectasias (vasinhos) que consiste na obliteração desses vasos após a injeção de substâncias esclerosantes diretamente nos mesmos. Existem substâncias diferentes que podem ser utilizadas para o tratamento e a sua escolha depende do médico que a realiza de acordo com a resposta individual de cada paciente. O número de sessões a serem realizadas é  proporcional a quantidade de vasos.

O período sem tomar sol poderá variar de 7 a 15 dias dependendo da cicatrização de cada paciente.

Podem ocorrer efeitos indesejáveis como manchas, alergia da substância utilizada, inflamação de veias de maior calibre (tromboflebite) ou dor no local da aplicação; mas esses efeitos  são raros e na maioria dos casos passíveis de tratamento.

ClaCs ( Cryolaser+ Cryoescleroterapia )

ethereaClaCs ( Cryolaser +  Cryoescleroterapia )

Essa técnica consiste basicamente no uso do laser transdérmico seguido ( em um mesmo tempo ) de escleroterapia com glicose hipertônica . O pulo do gato nesse caso consiste em aplicar glicose em uma veia que já está sensibilizada com o disparo do laser , o que vai potencializar o efeito das duas técnicas . Com o disparo do laser o fluxo de sangue fica lentificado e permite que a glicose permaneça mais tempo em contato com o vaso . Essa modalidade além de ser usada para telangiectasias convencionais , também permite o tratamento de veias mais calibrosas , na tentativa de se evitar uma microcirurgia . Geralmente com 3 sessões conseguimos resolver a grande maioria dos casos .

Cirurgia Vascular com Laser

innova-cx(EndoVenous Laser Treatment – EVLT) Com certeza os tratamentos para varizes de membros inferiores são os mais procurados na clínica vascular, sendo assim nos últimos anos houve um crescimento significativo em técnicas alternativas e novas tecnologias que possibilitem melhores resultados que a  cirurgia convencional, abrindo então espaço para o laser e a radiofrequência . O laser emite luz em diferentes comprimentos de onda que são absorvidos pela hemoglobina (pigmento presente no sangue) ou pela água (presente na parede do vaso) e com essa absorção existe um aumento de temperatura que vai “queimar “ a parede do vaso causando seu colabamento. É introduzida  uma microfibra ótica, com o auxílio do Ultrassom, que transmite o LASER que vai  fechar a veia tratada. A fibra é introduzida por punção, não havendo necessidade de incisões como na cirurgia convencional . A veia permanece no local, como um cordão fibroso (uma cicatriz). A grande vantagem é o pós-operatório que é bem menos doloroso o que possibilita um retorno mais precoce às suas atividades, além de possibilitar tratamento em veias de acesso difícil com a cirurgia tradicional.

Hoje é considerado o padrão ouro ( de primeira escolha ) para cirurgia de veia safena .

Abaixo vídeo demonstrando efeito do laser sobre uma veia safena .

 

 

.

Cirurgia de Varizes Convencional - Stripping

É o procedimento realizado para retirada das veias safenas quando estas estão doentes. É realizado por pequenas incisões no tornozelo e virilha por onde a veia é retirada.

Ainda é o tratamento mais realizado no Brasil e tem ótimo resultado estético. A paciente geralmente necessita de um período maior  de afastamento de suas atividades e de atividade física  e é feito em regime hospitalar (Day clinic), sob sedação e anestesia intradural.

 

Microcirurgias de Varizes

A cirurgia de varizes consiste na retirada de varizes através de pequenas incisões na pele, não necessitando de pontos, o que possibilita um resultado estético excelente. Pode ser realizada com anestesia local dependendo da extensão das varizes e geralmente não necessita de tempo prolongado de recuperação.

Escleroterapia com Espuma

Tratamento simples, eficaz, rápido e sem necessidade de internação hospitalar, a injeção de espuma nas varizes é um dos procedimentos mais versáteis para doenças varicosas. Há a possibilidade de tratar desde alterações de caráter estético como vasinhos, telangiectasias, microvarizes até safena ou varizes mais grossas.

Existe um consenso sobre tratar com espuma os casos mais avançados, cujos pacientes apresentam conjuntamente úlcera, dermatite ocre ou outras doenças. Nos casos mais estéticos a técnica pode ser indicada dependendo do tipo de pele , características individuais e localização dos vasos , nesse caso a espuma é um pouco mais fraca ( menor concentração de polidocanol ) , tornando-a menos agressiva para minimizar os riscos de manchas.

A espuma densa é uma mistura de ar ambiente com um produto chamado polidocanol. Feito com duas seringas e uma torneirinha de rosca, esse produto é então aplicado na veia a ser tratada, sempre guiado por ultrassom ou equipamentos de realidade aumentada para acompanhar a progressão do produto. Conforme a espuma entra em contato com a parede do vaso, ocorre um processo inflamatório intenso com consequente cicatrização da veia, que se tornará um cordão fibroso desconectado da circulação.

Cabe lembrar que como todo tratamento vascular não pode ser realizado em todos os casos.

Ultrassom Doppler Colorido

A Ultrassonografia com Doppler Colorido ou também conhecido como Duplex Scan Colorido é um exame amplamente utilizado na prática do cirurgião vascular. Diferente do ultrassom convencional, ele permite ver o fluxo (sangue) dentro do vaso, permitindo identificar características específicas, como a velocidade e direção do fluxo sanguíneo. Estas informações são extremamente importantes para mostrar com precisão obstruções, estenoses, dilatações, entre outras.

É um método que não utiliza nenhum tipo de radiação e não apresenta efeitos colaterais, sendo assim pode ser realizado várias vezes.

Inicialmente foi utilizado para prática diagnóstica, mas atualmente também tem atuação guiando diversos procedimentos como punções vasculares, cirurgias de varizes (convencional e laser), aplicação de espuma densa, entre outros.

 

 

Avaliações disponíveis na clínica:

    • Carótidas e vertebrais
    • Aorta abdominal
    • Artérias viscerais (renais, mesentérica, tronco celíaco)
    • Artérias dos membros inferiores e superiores
    • Veias dos membros inferiores e superiores
    • Veias cava, renais, jugulares, subclávias
    • Vigilância de angioplastias e revascularizações
    • Avaliação pré e pós operatória de cirurgia de varizes

Dr. Leandro Scalea Lechuga Baena (responsável pelo serviço de ultrassonografia da clínica)

 

 

 

Laser para veias e vasinhos na face e corporal

Procedimento não invasivo com laser transdérmico que pode ser realizado em vasos de face , asa nasal , região temporal e vasos corporais indesejados .

São realizados tiros de laser no local , sem a necessidade de uso de agulhas . Procedimento simples e sem necessidade de afastamento das atividades ou exposição solar.

Número de sessões : até 5 , intervalo mensal .